Selecione Layout

Padrão de fundo

  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #

Cor

#

Dias 8 e 18 de março tem mobilização nacional para defender empresas públicas e a democracia no Brasil

Por: Imprensa05/03/20 12:27

Atividades também reforçam luta das mulheres e exigem respeito aos direitos de todos os trabalhadores; confira ações do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas no Congresso Nacional

As atividades promovidas pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas nesta semana no Congresso Nacional, para alertar contra os prejuízos das privatizações a trabalhadores e sociedade brasileira, foram exitosas e muito produtivas. A avaliação é da coordenadora do comitê, Rita Serrano, que também representa os empregados da Caixa no Conselho de Administração do banco.

Durante dois dias integrantes de entidades que compõem o comitê participaram de reuniões e debates sobre o tema na Câmara e no Senado, sempre com o propósito de esclarecer e fortalecer as iniciativas em prol da valorização das empresas públicas. O grupo foi integrado por representantes de trabalhadores da Petrobras, Transpetro, Eletrobrás, Embrapa, Caixa, Banco do Brasil, CBTU-MG e Furnas, entre outros.

Em dois dias eles visitaram três parlamentares – os senadores Jaques Wagner (PT-BA) e Paulo Rocha (PT/PA), líder do Bloco Parlamentar da Resistência Democrática, e a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ). Os três garantiram apoio contra as privatizações e receberam a cartilha Empresas Públicas: Fakes e Fatos, produzida pelo comitê.

Na terça (3), o grupo compartilhou experiências e necessidades, definiu linhas de atuação e deu início às visitas aos parlamentares. Ontem (4), esteve reunido com centrais sindicais e senadores para buscar estratégias contra a aprovação da MP 905, a do contrato verde e amarelo, e organizar as mobilizações para as atividades nacionais que acontecerão nos próximos dias 8 e 18 de março.

No caso da MP, analisada pela comissão mista no Senado, o debate acabou suspenso, com reabertura marcada para 10 de março. Já a agenda de mobilizações nacionais, discutida em plenária na sala da liderança das minorias da Câmara, estabeleceu como focos a defesa das estatais, valorização dos trabalhadores, inclusive servidores públicos, e da democracia no Brasil, além de reforçar a luta das mulheres por igualdade de direitos, vez que uma das datas, 8 de Março, é o Dia Internacional da Mulher.

“Tivemos muitas atividades, e o resultado é promissor e nos dá esperança de melhores dias. Há um longo ano de enfrentamentos pela frente e novas ações serão organizadas pelo comitê. Nesse momento vamos centrar forças nas manifestações dos dias 8 e 18, pois quanto mais organizados, maior será nossa representatividade e capacidade de enfrentar os ataques do atual governo aos trabalhadores, empresas públicas e sociedade”, destacou Rita.

Dois vídeos também foram produzidos sobre os trabalhos no Congresso. Um deles, com o recém-eleito representante dos trabalhadores no CA da Transpetro, Homero Ponte, pode ser assistido pelo link https://youtu.be/F6cOMCLlgsU. O outro, uma mensagem da coordenadora do comitê sobre as ações no Congresso, está disponível em https://youtu.be/rJfFlBs6MUs

 

Entre em

Contato