Selecione Layout

Padrão de fundo

  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #

Cor

#

MP 873 tenta calar sindicatos ao impedir  desconto de sócio na folha de pagamento

Por: Imprensa24/04/19 11:38

Sem a organização sindical vários direitos não existiriam; ataque ocorre para minar resistência à reforma da Previdência

Não é novidade para ninguém que, desde o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, foi iniciada uma grande campanha para desestabilizar e acabar com os sindicatos no País. Começou com a reforma trabalhista, restringindo o pagamento do imposto sindical e, agora, consolida-se com a MP 873. Enviada pelo governo Bolsonaro em março passado, a medida proíbe o desconto de contribuição sindical e taxa associativa diretamente na folha salarial dos sindicalizados.

As centrais sindicais imediatamente denunciaram a inconstitucionalidade da MP, classificando-a, em nota oficial conjunta, como “um grave ataque contra o princípio da liberdade e autonomia sindical e o direito de organização dos trabalhadores, dificultando o financiamento das entidades de classe no momento em que cresce, no seio da classe trabalhadora e do conjunto da sociedade, a resistência ao corte de direitos de aposentadoria e previdenciários em marcha, com a apresentação da proposta de Reforma da Previdência que já tramita no Congresso Nacional”.

Para a coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas e representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, Rita Serrano, a ofensiva do governo só vem demonstrar o quanto os sindicatos são fundamentais na defesa dos trabalhadores. “A história mundial nos mostra que, sem essas entidades organizando suas categorias, muitos dos direitos que usufruímos hoje jamais teriam existido. É fundamental garantir que essa organização seja mantida agora, para que nem a nossa nem as gerações futuras sejam prejudicadas”, avalia.

 

Entre em

Contato