Selecione Layout

Padrão de fundo

  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #

Cor

#

Não à PEC 32

Por: Imprensa28/09/2021 10:52

Nesta terça, 28, tem nova mobilização contra a reforma administrativa que precariza serviços e empregos

O relatório do deputado Arthur Maia (DEM-BA) que trata da PEC 32 (reforma administrativa) já foi aprovado pela comissão especial e será votado agora pela plenário da Câmara Federal. O texto aprovado é considerado prejudicial tanto para os trabalhadores no serviço e empresas públicas como para a população brasileira, especialmente pela possibilidade de precarização, retirada de direitos, privatização e arrocho salarial.

Segundo avaliação das entidades sindicais o artigo 37 do relatório aprovado trará privatização ao serviço público porque autoriza os governos federal, estadual e municipal a contratarem por até 10 anos profissionais terceirizados. O texto original da PEC foi apresentado pelo Executivo ao Congresso no dia 3 de setembro de 2020. Após mudanças, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou a admissibilidade da proposta.

De acordo com análise do consultor legislativo, membro do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) e assessor do comitê nacional em defesa das empresas públicas, advogado Luiz Alberto dos Santos, o substitutivo apresentado pelo relator superou problemas de inconstitucionalidade, incoerência e impropriedade. Mas, aponta, o texto continua muito prejudicial, com terceirização de atividades para entidades privadas e mais precarização no serviço público, com contratos temporários.

“Essa reforma proposta atinge apenas os que estão na linha de frente e ganham muito menos. É fundamental ampliar a pressão para evitar seus danos”, afirma a coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas e representante dos empregados da Caixa no conselho de administração do banco, Rita Serrano.    

Diante desses riscos, nesta terça devem acontecer atos e vigília ao longo do dia no Anexo II da Câmara dos Deputados. Também se deve aumentar a pressão junto aos parlamentares e o uso das hashtags #PEC32Não ou #NãoaReformaAdministrativa nas redes sociais. Outra opção é o site Na Pressão, enviando mensagens diretamente aos deputados pelo https://napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-reforma-administrativa

Para ser aprovada uma PEC precisa de 308 votos favoráveis em dois turnos na Câmara e mais 49 votos no Senado Federal, também em dois turnos. Para saber mais sobre a PEC 32 acesse o site do comitê:

http://www.comiteempresaspublicas.com.br/portal/comite-empresas-publicas/

 

Entre em

Contato