Selecione Layout

Padrão de fundo

  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #

Cor

#

Oficina amplia debate sobre empresas públicas e o papel do Estado

Por: Imprensa29/05/19 13:50

Evento acontece nesta quarta em Brasília, com a presença de especialistas em nove setores

A Oficina Papel do Estado e Empresas Públicas, que acontece nesta quarta no Hotel San Marco, em Brasília, reuniu durante a manhã os expositores Raul Bergann, da Aepet, que falou sobre o setor de Petróleo; Eduardo Costa Pinto, da UFRJ (Gás); Roberto Pereira Daraujo, da PUC/MG (Energia); Carlos Aurélio Linhalis (Cesan/ES - Saneamento), e Otávio Penna Pieranti, da Unesp, que abordou a comunicação pública. Eles apresentaram dados sobre empresas desses setores e reafirmaram a importância de manutenção do patrimônio público.

O evento é uma parceria do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas e o Observatório da Democracia, com apoio da Fenae, e conta ainda com as presenças do economista Márcio Pochmann, da coordenadora do comitê e conselheira do CA na Caixa, Rita Serrano; do presidente da Fenae, Jair Ferreira, e de Alessandro Octaviani, coautor de livro sobre as estatais recentemente lançado. Um panorama do Estado no capitalismo no início do século XXI também foi apresentado durante a manhã, pouco antes da abertura do painel sobre as estatais. A partir das 14h15 a oficina prossegue com um segundo painel. Nele serão abordados os seguintes setores: Ciência e Tecnologia, com Luís Fernandes (PUC-RJ); Indústria bélica, com Renato Dagnino (Unicamp); Saúde, a cargo de Carlos Gadelha (Fiocruz-RJ) e Bancos, por Fernando Nogueira Costa (Unicamp).

Além dos especialistas, a oficina é acompanhada por representantes de movimentos sindicais e sociais, que debatem textos especialmente preparados para subsidiar o encontro. “É mais uma importante iniciativa no sentido de tentar evitar as privatizações, esclarecendo sobre o papel do Estado e das empresas públicas em diferentes setores, e do quanto são essenciais na vida dos brasileiros”, aponta a coordenadora do comitê, Rita Serrano. Para conhecer os textos que subsidiam esta oficina clique aqui.

O Observatório da Democracia é formado pelas fundações Lauro Campos-Marielle Franco (PSOL), João Mangabeira (PSB), Leonel Brizola-Alberto Pasqualini (PDT), Perseu Abramo (PT), da Ordem Social (PROS), Mauricio Grabois (PCdoB) e Claudio Campos (PPL), que destacam a importância desta iniciativa em defesa das empresas públicas e a luta do Comitê, que reúne dezenas de entidades na defesa das estatais.

 

 

 

Entre em

Contato