Selecione Layout

Padrão de fundo

  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #

Cor

#

Dia começa com pressão contra a PEC 32; participe!

Por: Imprensa21/09/2021 17:14

Pauta pode retomar hoje para a Câmara dos Deputados

 

O 21 de setembro começou com manifestações contra a Proposta de Emenda Constitucional nº 32/2020 (PEC 32), que trata da reforma administrativa. Logo pela manhã houve protesto e pressão sobre os parlamentares no aeroporto de Brasília. Afinal, a pauta pode retomar para discussão e votação na Câmara dos Deputados nesta terça, com a divulgação da nova redação do texto.

A reforma retira direitos dos servidores e empregados públicos e modifica a organização da administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. O texto original da PEC foi apresentado pelo Executivo ao Congresso no dia 3 de setembro de 2020. Após mudanças, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou a admissibilidade da proposta. Na Comissão Especial que analisou a matéria, o relator chegou a editar três versões – dias 2, 15 e 17 de setembro – e as mudanças prosseguem. 
De acordo com análise do consultor legislativo, membro do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) e assessor do comitê, advogado Luiz Alberto dos Santos, o substitutivo apresentado pelo relator superou problemas de inconstitucionalidade, incoerência e impropriedade. Mas o texto continua muito prejudicial, com terceirização de atividades para entidades privadas e mais precarização no serviço público, com contratos temporários.
Para os empregados da Caixa, por exemplo, um dos maiores impactos da reforma será a nulidade da concessão de estabilidade ou proteção no emprego por meio de negociação coletiva e individual.


“Essa reforma não mexe com os grandes salários, mas sim atinge diretamente os que estão na linha de frente e ganham muito menos. Vamos manter a pressão sobre os parlamentares, pois precarizar direitos faz parte da linha privatista do atual governo”, explica a coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas e representante dos empregados da Caixa no conselho de administração do banco, Rita Serrano.    


Para pressionar pela internet, compartilhe essas informações e use o site NaPressão, pelo link:
https://napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-reforma-administrativa

 

Veja análise clicando aqui.

 

 

Entre em

Contato