Selecione Layout

Padrão de fundo

  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #
  • #

Cor

#

Privatização dos Correios coloca em risco empresa lucrativa, direitos trabalhistas, qualidade e preços dos serviços

Por: Imprensa16/08/2021 15:22

Projeto está no Senado e deve tramitar em todas as comissões

O PL 591, que trata da privatização dos Correios e já foi aprovado na Câmara dos Deputados, deverá tramitar em todas a comissões do Senado, diferentemente do que ocorreu na votação dos deputados, quando passou em regime de urgência.

A afirmação foi feita pelo senador Jean Paul Prates (PT-RN), e vem ao encontro da expectativa das entidades que representam a categoria e se empenham na defesa da empresa pública, combatendo um projeto tão prejudicial aos trabalhadores e à sociedade.

Os riscos por trás da privatização são a precarização do serviço, com demissões e aumento nas tarifas, assim como ocorre em outros setores. Segundo José Aparecido Gandara, presidente da Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios (FINDECT), os trabalhadores dos Correios já vêm lutando contra a redução de direitos e é preciso denunciar com mais força a ameaça da privatização.

Um exemplo destacado por ele é o mecanismo de subsídio cruzado, que garante que as poucas cidades superavitárias arquem com os custos das centenas de outras pequenas cidades do País que têm agências dos Correios (que também cumprem o papel de banco postal). “Que empresa vai investir bilhões em agências no interior do País se não vai dar retorno financeiro?”, questiona.

A FINDECT já realiza uma grande campanha nacional para alertar a sociedade e rebater os argumentos mentirosos do governo Bolsonaro e sua base de apoio. Os Correios são uma empresa eficiente, histórica e lucrativa e, com a pandemia, representam um grande filão para os investidores privados, já que parte das vendas de grandes setores da economia passou a ser feita online.

Entre em

Contato